Submeter Ideia
Topo

Moda made in estabelecimentos prisionais

Moda made in estabelecimentos prisionais

São malas e acessórios de moda que saem das mãos de reclusas de vários estabelecimentos prisionais em Portugal e que podem ser adquiridos por qualquer pessoa nos vários pontos de venda, ajudando assim à reintegração destas mulheres.

A Associação Projecto Reklusa foi fundada a 9 de Junho de 2010 por duas voluntárias do estabelecimento prisional de Tires. Tem como missão ajudar as reclusas a reconstruir as suas vidas, promovendo a sua formação, dando-lhes competências e apoiando a sua reinserção e integração social e profissional. É uma iniciativa de louvar tendo em conta a sua vertente social, que oferece uma via de reintegração para estas mulheres.

Para além das competências e aptidões que as reclusas que integram este projeto ganham, há também um aumento da sua confiança e autonomia.

Desde Novembro de 2012, que a Associação Projecto Reklusa é uma Instituição de Solidariedade Social (IPSS).

A principal fonte de receitas vem da venda dos artigos  produzidos pelas reclusas. A Associação trabalha também em parcerias com várias instituições e empresas de forma a assegurar o seu crescimento e sustentabilidade.

As reclusas que fazem estas malas e estes acessórios ganham dinheiro pela venda destes produtos. Cada unidade vendida dá direito a uma percentagem a quem a produz. O estabelecimento prisional fica com uma parte do ordenado e quando saem as reclusas levam o dinheiro para ajudar a começar uma nova vida fora da prisão.

O direito a uma segunda oportunidade é aquilo pelo qual a Instituição se bate, acreditando na capacidade de mudança das pessoas e na criação de uma sociedade mais justa e segura.

São promovidos os valores da solidariedade, do respeito, da confiança e da responsabilidade ambiental, já que na confecção destas malas e acessórios se reaproveitam recursos e se aposta na reciclagem.